domingo, 21 de maio de 2017

Comissão de Administração Pública faz inspeção nos municípios de Amapá e Calçoene.

O presidente da Comissão Permanente de Administração Pública da Assembleia Legislativa - CAP/ALAP, deputado Fabrício Furlan (SD), acompanhado de técnicos da comissão, realizou visita de inspeção a órgãos estaduais no município de Amapá.
O parlamentar iniciou inspeção pelo pelotão da Polícia Militar sediado na cidade, onde foi recebido pelo comandante em exercício, sargento Sávio, que mostrou as instalações do prédio e falou sobre a sua precariedade.


Entre as maiores dificuldades enfrentadas pelos militares, segundo o sargento, estão, o contingente reduzido, as péssimas condições do prédio do pelotão, principalmente o alojamento dos militares, a precariedade da casa de armas e a insuficiente cota mensal de combustíveis que segundo ele, é em torno de 100 a 200 litros de gasolina.
  
“Estamos funcionando com muitas dificuldades, a começar pelo nosso contingente de apenas 8 homens. Diante disso, torna-se necessário o revezamento, ou escalas extras, para compor uma guarnição mínima de 3 policiais. Em certas ocasiões essas escalas extras se tornam exaustivas para o policial e podem até comprometer a eficiência do PM. Nossos equipamentos de ar condicionado foram danificados por queda de energia elétrica o que acabam impedindo a presença de alguns policiais que preferem permanecer em outros imóveis”, declarou o sargento.

Para o presidente da ASMEAP, tenente Elielson a presença do Parlamento Estadual no município. representa um avanço e renova as esperanças em dias melhores.

“A visita de representantes da Assembleia Legislativa aqui no Amapá é muito importante, para mostrarmos a situação que os nossos militares estão enfrentando em razão do número reduzido do nosso efetivo policial. A presença do deputado Furlan nos dá a sensação de estarmos bem representados e faço votos de que esta iniciativa renda frutos. Que seja cobrado do Governo do Estado o cumprimento dos direitos da nossa população”, avaliou.
  
No prédio da PM, o deputado Fabrício Furlan constatou várias irregularidades e a existência de uma possante lancha, doada à PM, equipada com dois motores de 150 hp, cada, que seria utilizada no policiamento fluvial , se fosse adquirida uma bateria e tivesse combustível suficiente.




“Verifiquei que esta obra foi inaugurada em 2007 e não tem recebido a manutenção necessária. Esses militares estão trabalhando de forma precária e não estão tendo seus direitos respeitados. Não tem viatura para condução de presos. Eles são transportados na mesma viatura que leva os policiais, oferecendo até mesmo perigo de vida. Verifiquei, também, que aqui existe uma lancha que poderia ser utilizada no combate a crimes de tráfico de drogas e de pirataria nos rios do município. Sobre o prédio, constatei que não reúne condições humanas de acomodação, pois não tem ar condicionado, não tem beliches nem colchões. O banheiro foi transformado em depósito. Uma caixa d’água, cujas bombas sempre dão problemas e um poço que nunca foi limpo. O combustível é insuficiente para que o policiamento seja estendido às comunidades do entorno da cidade, como as comunidades do Pequiá e Cruzeiro, entre outras. Enfim, não existem condições nenhuma, sejam elas, de estrutura física, ou de pessoal”, constatou.

Em seguida, a comitiva dirigiu-se à delegacia de Polícia Civil, onde foi recebida pelo delegado Tito Guimarães, que também reclamou das péssimas condições da delegacia, onde as celas não apresentam condições segurança para custódia de presos, sendo que uma delas é usada para armazenamento de combustíveis, e uma outra, que está com um enorme buraco por onde já ocorreram fugas de presos. 

Outra situação nada agradável detectada, foi o depósito de veículos e materiais apreendidos, no fundo do quintal da delegacia, onde o muro desabou, com motos apreendidas, se deteriorando a céu aberto e cobertas pela vegetação.

“É importante que a Assembleia Legislativa fiscalize a situação estrutural predial, converse, explique a demanda da segurança pública que é muito grande aqui no município. E compete a Assembleia Legislativa cobrar ações do Poder Executivo, seja lá quem for o governo, para a solução dos problemas”, defendeu o delgado Tito Guimarães.

Para o deputado Fabrício Furlan, o delegado Tito Guimarães sintetizou a realidade que o órgão vive no município.

“O delegado disse tudo, sintetizou em poucas palavras e descreveu as dificuldades, seja de pessoal, de viatura e até, combustível. e, compete a nós cobrar do executivo, independente do governo que for, seja ele a ou b. concordarmos com ele sobre o aproveitamento da estrutura que foi do hotel, para um centro integrado de segurança pública. Não adianta apenas virmos aqui e levantarmos o problema. Faremos relatório e encaminharemos requerimento ao Poder Executivo para que sejam tomadas as devidas providências. As ideias são boas, entre as quais, a de fazer uma doação do prédio onde funciona a delegacia, para que a prefeitura construa um centro administrativo. A demanda aumenta todo o dia e, se não estivermos atentos, vamos virar caranguejo, que anda de lado ou para trás”, concluiu.

A comitiva da CAP encerrou a inspeção no município de Amapá, com uma visita ao local onde funcionou o Hotel de Trânsito do antigo Território Federal, hoje em ruínas, completamente coberto pelo matagal, e seguiu viagem para a cidade de Calçoene, concluindo a viagem de inspeção à Região Norte do Estado, com visitações à delegacia de Polícia Civil e à estação de captação de água da Companhia de Água e Esgoto.





AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Deputado Pedro DaLua presta homenagem a Defensores Públicos e pede concurso para a categoria


O deputado Pedro DaLua saudou o Dia do Defensor Público, celebrado nesta sexta-feira, 19, e reiterou requerimento ao governador Waldez Góes, pedindo a realização de concurso público para a categoria. Para ele, além de abrir mercado para jovens advogados, acaba de uma vez com a prática de defensores terem de atuar também em escritórios particulares para complementar a renda, pois os concursados deverão ter dedicação exclusiva à função.

 
Desde 2015 DaLua vem solicitando a realização do concurso. No ano passado, a Defensoria anunciou que lançaria o edital este ano, após uma reunião do parlamentar com o governador Waldez Góes. DaLua lembra que em maio de 2014 transitou em julgado a decisão tomada pela primeira turma do Superior Tribunal de Justiça, que deu provimento ao recurso ordinário em mandato de segurança do processo impetrado pelo Instituto dos Advogados do Amapá (Iaap) contra o governo do Estado para garantir a realização de concurso na defensoria pública. O processo tramitava desde outubro de 2013. Com a publicação e notificação do governador Camilo Capiberibe, à época, o Estado teve 45 dias para publicar o edital do concurso, o que não fez. E um ano para conclui-lo. A multa estipulada foi R$ 300 mil ao dia que, segundo o deputado, ainda pode ser executada, gerando prejuízo aos cofres públicos.

Concurso público 

O ingresso na Defensoria Pública do Amapá deve ser por concurso público, conforme prevê a Constituição Federal. No entanto, atualmente 92 advogados atuam por indicação política. Os recursos necessários para o concurso estão previstos no orçamento aprovado para 2017.

A decisão do STJ não atinge os cargos de confiança da Defenap, dentre eles defensor-geral do estado, defensor-geral adjunto e corregedor, cuja indicação continua sendo prerrogativa do governador.

DaLua diz que a Assembleia já fez a sua parte, aprovando em 2014 o plano de cargos, carreiras e salários da Defensoria. O projeto, de autoria do executivo, foi aprovado em 18 de junho de 2014 e sancionado em 11 de agosto pelo então governador Camilo Capiberibe.


 
AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Deputado Junior Favacho volta a denunciar grilagem de terras no Amapá e acusa IFAP de negligência


Falando durante as "Comunicações Inadiáveis" na sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (17), o deputado Júnior Favacho (PMDB), voltou a abordar o grave problema de grilagem de terras que estaria ocorrendo no Estado do Amapá, com a conivência de agentes públicos do Estado.

"Repercutiu positivamente o pronunciamento que fiz, no dia 26 de abril, na tribuna desta Casa, denunciando a grilagem de terras neste Estado, com a conivência de agentes públicos do Estado. Tenho recebido ligações de agricultores pedindo que continuemos nessa linha, em busca de informações e de uma política pública que contemple o pequeno, o médio e o grande produtor rural e que nos subsidiemos para, através da Comissão de Políticas Agrárias, debater esse tema que, na minha opinião, se for tratado com seriedade, será um novo caminho para o Amapá seguir em uma nova matriz econômica para se desenvolver", destacou.

O deputado, que teve requerimento aprovado no Plenário da Casa de Leis, solicitando informações do Instituto Estadual de Florestas, sobre Cartas de Anuências emitidas, disse que o IEF não atendeu plenamente sua solicitação, mediante desculpa inaceitável. “Foi necessária a interferência do presidente desta Casa, deputado Kaká Barbosa, do líder do governo, deputado Dr. Furlan e do chefe de gabinete do governador, para que o Instituto Estadual de Florestas (IEF) respondesse nosso requerimento, assim mesmo, de forma incompleta, pois encaminhou apenas a parte frontal das Cartas de Anuência, que contêm apenas o beneficiário e o município. E, pasmem, alegando que ante a "grave crise financeira que o país enfrenta, inclusive o IEF’, só seria possível o envio por meio digital, deixando claro que está faltando papel naquele órgão. Será que teremos que mandar papel para o IEF?", criticou.

Favacho disse que já reiterou, em novo requerimento ao IEF, o pedido de informações completas sobre a questão. "Já estou apresentando novo requerimento, desta vez "desenhando" o que queremos, ou seja: nome do beneficiário, endereço, CPF, quantidade de hectares e município. Temos que apurar tudo, pois as denúncias são muito sérias. As informações que recebemos dão conta de que a grilagem maior ocorre a partir do município de Tartarugalzinho.

O parlamentar foi aparteado pela deputada Roseli Matos (PP), anunciando que o assunto seria debatido na próxima sessão da Comissão de Políticas Agrárias, a qual ela preside. "Existem denúncias isoladas de participação de servidores públicos nesse crime. Tenho até nomes, mas também tenho zelo e prudência. Primeiro vamos apurar. O importante é que está ocorrendo até grilagem virtual, onde terras estão sendo vendidas sem que pertençam ao vendedor, que age de má fé. Isso tudo será discutido na sessão", anunciou.


Também em aparte, a deputada Cristina Almeida (PSB) parabenizou o parlamentar pelo tema e atribuiu o problema à falta de regularização de terras no Estado. “Parabéns, deputado. O tema é muito importante e eu mesma já havia pensado em trazê-lo a este Plenário. Continuo dizendo que isso é um reflexo da não transferências das terras da União para o Estado. Quando eu era vereadora, vieram aqui fizeram uma festa e entregaram até um documento dizendo que já estava tudo certo. Enganaram o povo, enganaram até a mim. Quero associar-me a Vossa Excelência nessa luta para resolvermos de uma vez essa questão, apurarmos tudo, mas quero pedir ao governador Waldez Góes, maior atenção para esta situação”, destacou.

A deputada Telma Gurgel (PMB) defendeu o governador Waldez, alegando que esse crime já ocorre há muito tempo no Estado. “O produtor não sabe a quem recorrer para regularizar sua terra. Vai no Terra legal, vai no IMAP e não obtém as respostas. Essa indecisão gera prejuízos econômicos. Mas, o governador Waldez Góes não tem culpa. A grilagem já ocorre deste o tempo do Território. Tenho certeza que ele está trabalhando para a transferência definitiva dessas terras. Queremos que o Amapá cresça. Mas, com legalidade e com legitimidade dos proprietários da terra”, enfatizou.



O deputado Paulo Lemos (Psol) também participou do debate, anunciando que o Ministério Público Federal está investigando os indícios desse crime e que muitos servidores públicos serão denunciados. “ Quero declarar que eu confio muito na deputada Roseli Matos, pois ela foi reconduzida a frente da Comissão de Políticas Agrárias, que vai ser palco de muitos debates nesta Casa. Tive oportunidade de conversar com uma autoridade do Estado, e garanto que vem ‘chumbo grosso’ por aí. Muitos servidores do Estado serão denunciados por improbidade administrativa, por estarem exercendo atividades contra o próprio Estado nesse processo de grilagem de terras. Não vamos citar nomes, pois ainda estão sob investigação e isso virá à tona. Precisamos ficar atentos, pois esta Comissão terá muito trabalho”, avaliou.

Júnior Favacho encerrou, elogiando a presidente da Comissão de Políticas Agrárias e dizendo que confia no governador, que sempre demonstrou transparência em suas ações. “Confio no governador Waldez Góes. Todos as vezes que converso com ele, sempre se pauta na transparência e sempre pede aos secretários que atendam nosso pleito. Também confio muito na deputada Roseli que, ao longo de sua vida parlamentar, sempre mostrou-se muito compromissada no desempenho de suas funções, mas reafirmo que os dados solicitados não vieram completos do IEF. Reenviei o requerimento e espero, que desta vez, venham as informações mais importantes que se referem à grilagem de terras a partir de Tartarugalzinho. E, se for necessário, que esta Casa envie papel e impressoras ao IEF, para que as informações sejam impressas”, concluiu.





AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM



Assembleia Legislativa presta homenagem às Mães servidoras da casa.


A deputada Luciana Gurgel (PMB) foi a autora do requerimento que solicitou Sessão Solene em homenagem às mães servidoras da Assembleia Legislativa do Amapá. A parlamentar, que presidiu a sessão, na manhã desta quinta-feira, 18, destacou a importância das mães e da data.

"É o momento mais importante desta Casa, que presta homenagem a vocês, queridas mães. A dupla jornada dessas servidoras, que além do serviço público se dedicam às suas casas e filhos, é um desafio muito grande, que precisa ser reconhecido e valorizado. Este é o principal motivo porque devemos essa homenagem a elas, pela superação, garra e vontade e, principalmente, por desenvolverem suas atividades com tanto amor e dedicação", elogiou .

 


O evento solene foi conduzido ao lado das deputadas, Aparecida Salomão e Edna Auzier e da servidora Ivanete Dias. As deputadas Aparecida Salomão e Edna Auzier também deixaram mensagens de carinho às mães presentes.

A servidora Ivanete Dias afirmou que consegue conciliar bem o lado profissional como o lado materno e destacou o reconhecimento pelo convívio diário, bem como pela dedicação de todas ao trabalho, uma vez que as mães imprimem ao serviço a mesma dedicação e carinho que ofertam aos próprios filhos.
Foram homenageadas as servidoras da Casa, dos gabinetes, e colaboradoras da gestão administrativa da ALAP. Em seguida foi servido café da manhã e houve sorteio de vários brindes, doados pelos 24 deputados.







AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Deputado Max pede recuperação do ramal do Matão do Piaçacá, área rural de Santana

O deputado estadual Max da AABB (Solidariedade) protocolou nesta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa do Estado, requerimento solicitando com urgência à Secretaria de Estado de Transportes – Setrap, a recuperação do ramal do assentamento Matão do Piaçacá e dos ramais que dão acesso ao Rio Vila Nova, na área rural do município de Santana.






Segundo o parlamentar, os ramais estão em péssimas condições, dificultado o acesso, principalmente dos assentados que dependem dessas vias para escoar a produção. “É necessária e urgente a recuperação desses ramais. Quem vive nessa região e depende deles está sendo prejudicado devido as condições desses trechos. Esperamos que as providências sejam tomadas”, frisou Max.








AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Comissão de Política Agrária ouve denúncias sobre impactos da Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão nas famílias ribeirinhas


A sessão extraordinária da Comissão de Políticas Agrárias (CPA), presidida pela deputada Roseli Matos (PP), reuniu na tarde desta quarta-feira (17) no Plenário Deputado Dalto Martins, da Assembleia Legislativa do Amapá, membros do Grupo Energias do Brasil, órgãos de controle e fiscalização e representantes de entidades civis, que vieram buscar respostas sobre denúncias pertinentes á Usina Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão.

A vice-presidente da comissão, deputada Edna Auzier (PSD), disse que a denúncia dos ribeirinhos do município de Porto Grande que tiveram suas terras atingidas pela construção da Usina Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão, chegou ao conhecimento da comissão, durante audiência pública realizada no dia 09 de abril deste ano, no Centro Comunitário do município de Porto Grande, onde foi discutido o tema "Unidades de Conservação – Direitos e Deveres das Comunidades".


O vereador Davikson Amoras (PSD), do município de Porto Grande, estava confiante no resultado da sessão. "Espero que possamos encontrar soluções para os problemas em questão", destacou.

O presidente da Associação dos Extrativistas Ribeirinhos do Rio Araguari, Raimundo Coelho Marques, conhecido por Raimundão, mostrou através de imagens um levantamento das condições em que estão as mais de 40 famílias atingidas pela construção da hidrelétrica, nas regiões do rio Amapari e Araguari. "É muito sofrido ver essas famílias dessa forma e sentirmos impotente para ajuda-los", frisou Raimundão, mostrando preocupação com a atividade de pesca. É que devido o impacto no meio ambiente, os pescadores resolveram se arriscarem no rio que está dentro da área de reserva Parque do Tumucumaque, o que é proibido.

"Estamos sendo prejudicados com a construção da hidrelétrica, que está matando nossos peixes", reforça o presidente da Colônia de Pescadores de Porto Grande, Edmilson Monteiro Paixão.

Dono de uma propriedade há mais de 12 anos na área atingida o empresário Ubiracy Carneiro de Oliveira, representou a comunidade do Alto do rio Araguari e pediu providências. Assessor da diretoria da Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão, Nelson Canon, informou que apresentou os documentos necessários sobre as atividades do empreendimento, no dia 15 deste mês durante audiência publica na Câmara de Vereadores do município de Porto Grande e no Ministério Público Estadual. Nelson Canon, informou que será criado um grupo de trabalho envolvendo as áreas técnicas do Estado, principalmente o Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Câmara de Vereadores de Porto Grande, representantes do Ministério Público Estadual, representantes da comunidade.

"Será formada uma comissão para verificar in-loco todos os impactos reclamados pelas famílias e fazer um levantamento se os danos foram causados pelo empreendimento. Caso seja confirmado, todas serão ressarcidas dos danos", garantiu Nelson Canon.






AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

quarta-feira, 17 de maio de 2017

CRE apresenta relatório da reunião ampliada realizada no município de Oiapoque (AP)


Em sessão extraordinária realizada no início da tarde desta quarta-feira (17) a Comissão de Relações Exteriores e Defesa do Estado (CRE) da Assembleia Legislativa do Estado (ALAP), apresentou o relatório da reunião ampliada realizada no município de Oiapoque, que será encaminhado para o Ministério Público Federal e Estadual, Embaixadas do Brasil e da França, Câmara dos Deputados e Senado Federal, às respectivas Comissões de Relações Exteriores, Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Oiapoque e Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

De acordo com a conclusão do relatório a comissão está comprometida com as autoridades representantes de classe e a população em geral para discutir as demandas e dar encaminhamento. Os membros decidiram realizar com urgência a visita a Cayena, com a finalidade de provocar um protocolo de intenções entre a embaixada Brasileira e Francesa, com vistas a promover definitivamente um intercambio entre os dois países, tendo em vista que o eminente projeto binacional, prevê a interligação das duas nações, é avesso às atuais questões executadas entre trabalhadores ou imigrantes brasileiros regulares.


“Há necessidade de que estes brasileiros sejam tratados da mesma forma que imigrantes franceses quando adentarem no Oiapoque”, frisou a presidente de comissão, deputada Raimunda Beirão.

A proposta da comissão é promover encontro com a Prefeitura de San Goerge e o Conselho Guianense, com a finalidade de solucionar e eliminar as agressões e a violência com que são tratados principalmente os catraieiros brasileiros pela polícia francesa, antes que a situação se transforme num impasse diplomático de difícil solução.

Os membros também discutiram o convite da União Nacional dos Legisladores Estaduais (Unale), para participar no próximo dia sete de junho, na cidade de Foz do Iguaçu (PR) da reunião conjunta para tratar sobre a implantação dos Free-shops nas cidades gêmeas de fronteiras, que são lojas localizadas no interior de salas de embarque e desembarque de aeroportos onde produtos são vendidos com isenção ou redução de impostos. A proposta esta sendo defendida pela Frente Parlamentar em Defesa da Instalação de Free Shops.

“Nós temos uma realidade de fronteira que se avançou com abertura da ponte binacional que é o comercio entre San George, na Guiana Francesa e Oiapoque no Estado do Amapá, onde existe um projeto avançado realizado pelos técnicos da Receita Federal do Brasil, das chamadas lojas francas”, comentou o vice-presidente da CRE, deputado Paulo Lemos, colocando a importância da Assembleia Legislativa em participar do evento, que reunirá autoridades de vários escalões do governo federal e dos estados que compõe a entidade.

Durante o encontro, está programada a apresentação, pela Receita Federal do Brasil e o Serviço Federal de Processamento de Dados (CERPRO), da situação atualizada a respeito dos mecanismos para a instalação de lojas francas, além de rodada de debates com a participação de parlamentares, prefeitos e entidades do comércio sobre o referido tema.

A deputada Cristina Almeida, frisou sua preocupação com a situação da ponte binacional. “Temos uma grande oportunidade de debater com pessoas que já tem experiência em free-shops”, comentou a deputada.








AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Luciana Gurgel defende a regulamentação da lei e o Plano Estadual de Economia Solidária no Amapá

A deputada estadual Luciana Gurgel reuniu com a Secretária de Estado do Trabalho e Empreendedorismo do Amapá (SETE), Luciana Araújo, com a Coordenadora Nacional do Fórum de Economia Solidária no Amapá, Sonale Queiroz, e com a Gerente do Núcleo de Associativismo e Economia Solidária- NAES/CE/SETE, Vilma Carla Monteiro, para discutirem sobre as propostas da Política Estadual de Economia Solidária, a regulamentação da lei, institucionalização, criação do Conselho Estadual e contemplação do Plano Estadual no Plano Plurianual (PPA).

Durante o encontro a deputada estadual Luciana Gurgel firmou o compromisso de realizar uma audiência pública no próximo mês para discutir as problemáticas do setor e todas as alternativas de fortalecimento. “E um segmento muito bem organizado e que contribui com a economia do nosso estado, por isso sempre terá todo o nosso apoio e atenção e vamos somar forças para a concretização do plano e da lei,” declarou a deputada.

A Secretária Luciana Araújo, disse que a SETE sempre irá apoiar o trabalho de todos os empreendedores e grupos econômicos. “Trabalhadores formais e informais sempre terão o nosso total comprometimento. Agradecemos o apoio da deputada Luciana Gurgel que vem sendo fundamental nesse processo de valorização da economia solidária”.

De acordo com mapeamento dos empreendimentos realizado pela Secretaria Nacional de Economia solidária SENAES, existem no Amapá aproximadamente 510 empreendimentos que fazem parte do grupo de Economia Solidária e vinte representantes credenciados do Fórum Nacional.

Para Sonale Queiroz, o plano irá garantir políticas públicas para o fortalecimento da economia solidária no Estado aos empreendedores “ Irá levar os Fóruns para todos os municípios e proporcionar garantias necessárias para todos os empreendimentos e seus negócios”, disse.


AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Assembleia Legislativa aprova projeto que denomina de “Luzair Costa” a Unidade de Oncologia

A Assembleia Legislativa, por unanimidade, aprovou o projeto de lei nº 003/2017 de autoria do deputado Pedro DaLua, que Denomina "Luzair Costa" a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacom). O projeto segue para sanção ou veto do governador.

Luzair Costa faleceu em 1º de setembro de 2016 aos 74 anos e vinha lutando há vários meses contra um câncer que iniciou no pâncreas. A doença só foi detectada no ano passado, o que retardou o tratamento. Ela fez o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e foi paciente da Unacom, que passará a receber seu nome.

O relator do projeto foi o deputado Dr. Furlan. Na Justificativa, DaLua defendeu que várias unidades homenageiam profissionais de saúde mas poucos são os pacientes que emprestam seus nomes a estes espaços. Em seu relatório o Dr. Furlan destacou que “a homenageada possuiu uma conduta honrada, com um currículos de extensas experiências em busca de um atendimento humanizado”.

Biografia

Luzair Maria Nascimento da Costa nasceu em 11 de janeiro de 1942 na cidade de Afuá, Estado do Pará. Desde cedo, passou a ajudar os pais, Jerônimo Ferreira e Maria Nascimento, nas atividades extrativistas, pesca, plantio e no cuidado dos irmãos menores.

Ainda adolescente, conheceu o companheiro Heráclito Mendes da Costa, com quem foi casada por 54 anos. No final dos anos 1960, ela veio para Macapá com o esposo e os filhos Lucivaldo, Ronaldo e o pequeno Heraldo. Na capital amapaense, nasceram Leidelene, Edinaldo, Lenildo, Elienaldo, Renivaldo, Renilda e Heráclito Júnior. “Nos anos 60 muitos de nossa família vieram para Macapá. A vida ribeirinha, mesmo cativante, era difícil, e nossos pais buscavam a oportunidade de dar formação e mais qualidade de vida aos filhos”, relata a juíza Eliana Nunes Pingarilho, sobrinha e filha de Manoel Nascimento, irmão de dona Luzair.

Em Macapá, a família desenvolveu durante muitos anos o comércio de madeiras e de lá garantiu o sustento e a formação dos 10 filhos. Dona Luzair sempre se orgulhava disso e do fato de filhos e netos terem conseguido lugar de destaque na vida pública.

Evangélica desde os 17 anos, era membro há mais de 50 anos da Igreja Assembleia de Deus. Ela e o marido ajudaram na construção de diversos templos. O sonho dela era ver a catedral da denominação religiosa ser concluída. Ela vinha ajudando na obra. Não conseguiu...


AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

terça-feira, 16 de maio de 2017

Deputada Roseli Matos fala sobre Audiência Pública e agradece colaboração de seus pares

Durante a sessão desta terça-feira (16), a vice presidente da Assembleia Legislativa, deputada Roseli Matos (PP), usou a tribuna do plenário, durante o Grande Expediente, para tecer considerações sobre a Audiência Pública sob o tema “O Papel da Escola do Legislativo, sua Importância e Funcionalidade”, realizada na última sexta-feira (28). “Quero aqui agradecer a participação dos deputados Edna Auzier, Jaci Amanajás e Cristina Almeida que participaram ativamente e muito contribuíram com o evento. Quero também fazer referência à professora Wilca Costa, diretora da Escola do Legislativo e ao procurador de justiça Nicolau Crispino, que também contribuíram com o debate em torno desse importante instrumento de formação e aperfeiçoamento do servidor público. Sou grata, também ao deputado federal André Abdon, cujo apoio foi fundamental para a vinda do presidente da Associação Nacional das Escolas do Legislativo, Florian Madruga, que nos proporcionou importantes conhecimentos sobre a funcionalidade das Escolas do Legislativo”, enfatizou.

Roseli também destacou as parcerias que estão sendo firmadas para que a Escola do Legislativo do Amapá tenha o melhor funcionamento e atenda seus objetivos. “Esse foi um momento enriquecedor, uma oportunidade única de firmar parcerias com importantes instituições, como Instituto Legislativo Brasileiro e com o próprio Ministério Público Estadual, conforme esta deputada já manteve entendimentos com o procurador geral de justiça visando essa parceria. A presença dos servidores da Casa, também demonstrou o interesse deles no tema e na busca de informações sobre a formação da nossa escola, que inicialmente, será interna, mas que no futuro, poderá servir também à comunidade. Esse interesse não é apenas como alunos, mas também no sentido de colaborar como docentes, pois temos muitos deles altamente qualificados, com excelente formação, prontos para serem aproveitados”, exaltou, lembrando que a Escola do Judiciário receberá o nome do saudoso deputado de Ocival Gato, por iniciativa da deputada Mira Rocha.

A parlamentar dirigiu agradecimentos à direção da casa pelo apoio recebido na Audiência Pública. “Quero aqui agradecer ao deputado Kaká Barbosa, presidente da Assembleia Legislativa, pela confiança depositada em minha pessoa para coordenar a Elesg e pelo imprescindível apoio que dá a cada iniciativa que tomamos, no sentido de aperfeiçoá-la e modernizá-la bem como nos eventos que promovemos com o intuito de formar e informar nossos colaboradores, pois o servidor bem formado e bem informado é mais motivado e contribui muito mais com o seu labor”, avaliou.

A vice-presidente da Alap encerrou seu discurso destacando a participação dos diretores de Escolas Estaduais na Audiência Pública. “Foi muito importante ver diretores, professores e alunos das escolas estaduais participando ativamente do evento. Na ocasião eles foram agraciados com exemplares da “Constituição em Miúdos”, um livro impresso na gráfica do Senado, destinado a estudantes do ensino fundamental I e II, que relata o que é a Constituição Federal e explica didaticamente o papel de cada instituição, cada poder, cada autoridade e cada agente político. Esse trabalho, de educação para a cidadania, deverá ser executado nas escolas públicas, ajudando a formar o cidadão, dando-lhe a concepção da competência de cada autoridade e, dessa forma, a sociedade poderá cobrar melhor de cada uma o que é de sua competência”, finalizou.

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - ALAP
Portal: al.ap.gov.br
Blog: casadeleis.blogspot.com
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Deputados destacam a importância da reunião do Conselho de Administração da Suframa no Amapá

Na ultima quinta-feira (11) foi realizado em Macapá, a primeira reunião itinerante do Conselho de Administração da Suframa (CAS), órgão que administra os corredores econômicos com incentivos fiscais na Amazônia. Os encontros, que costumavam ser realizados na sede da Suframa, em Manaus (AM), visam aproximar mais o órgão das regiões de funcionamento dos corredores econômicos, a exemplo da Zona Franca Verde (ZFV) de Macapá e Santana.

O deputado Bispo Oliveira (PRB), usou as comunicações inadiáveis da sessão desta terça-feira (16), na Assembleia Legislativa e mencionou a importância da reunião realizada no Amapá, presidida pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, que aprovou dois primeiros projetos beneficiados pelos incentivos da Zona Franca Verde: Sorveteria Macapá e a Verçosa Indústria e Comércio de Alimentos, fabricante de diversos tipos de rações destinadas a suínos, frangos, cães, gatos e peixes. Os empreendimentos englobam investimentos conjuntos de mais de US$ 25 milhões e a geração de mais de 40 empregos diretos.

“A inclusão das empresas vão abrir espaço para a valorização dos produtos regionais, além de proporcionar o reinvestimento de lucros na região, com a contratação de mais de 400 empregos direto e indireto”, destacou o deputado, acrescentando a observação do ministro quanto o potencial do Amapá devido sua colocação geográfica e colocou-se à disposição para intermediar junto ao ministro dos Portos assuntos referentes ao desenvolvimento do Estado.

“Esperamos que essa empresa venha crescer e gerar rendas para o Amapá. Hoje comemos frango comprado em Chapecó (SC), que mesmo devido a distancia, chega mais barato que o frango abatido no Amapá”, observa a deputada Telma Gurgel (PSL). 

Entre os 25 projetos industriais e de serviços que compuseram a pauta da reunião, sendo doze de implantação e treze de atualização, ampliação e diversificação, com previsão de investimentos totais de US$ 146.955 milhões e mão de obra adicional de 757 empregos. 



AGÊNCIA DE NOTÍCIAS 16/05/2017
ALAP Portal: al.ap.gov.br
Twitter: @assembleia_ap
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
Flickr: noticias assembleia
Tv Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM



Comissão de Administração Pública faz inspeção nos municípios de Amapá e Calçoene.

O presidente da Comissão Permanente de Administração Pública da Assembleia Legislativa - CAP/ALAP, deputado Fabrício Furlan (SD), acompan...