Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Deputada Luciana Gurgel cumpre agenda oficial da Comissão de Empreendedorismo da Alap, em Brasília

A presidente da Comissão de Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), deputada Luciana Gurgel (PMB), acompanhada do deputado Pedro DaLua (PSC), membro da comissão, e do deputado federal Vinícius Gurgel (PR/AP), cumpriu agenda em Brasília (DF). A parlamentar participou de reuniões no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE); no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit); na Caixa Econômica Federal e na Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

No Ministério do Trabalho, Luciana buscou informações sobre o convênio entre Governo do Estado e Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine/AP). "Queremos ter acesso às informações do convênio para viabilizar as melhorias na estrutura do Sine para melhor atender os trabalhadores amapaenses". Na Caixa Econômica Federal, em conversa com o gerente executivo, Aldenir Jácome Costa, a deputada solicitou a implantação de uma agência bancária em Porto Grande. "É uma reivindicação antiga dos moradores e dos pequenos e médios empresários que empreendem no município e cidades vizinhas".

Durante reunião com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Valter Casimiro, foi discutido sobre a atual situação do trecho norte da BR-156, no município de Oiapoque. "É uma questão que está diretamente ligada a nossa economia. As pessoas que têm empreendimentos nessa região precisam de estradas em bom estado para manter seus negócios e expandir. Isso movimenta a economia".

A pauta do encontro na Infraero foi a obra do Aeroporto Internacional de Macapá. Os parlamentares solicitaram informações sobre a estrutura e também falaram da necessidade de ampliação da malha aérea para o estado do Amapá e redução da tarifa das passagens. "Temos que provocar atitude dos órgãos responsáveis e cobrar resposta\", declarou a deputada.

O deputado Pedro DaLua destacou a importância do trabalho da comissão. "É importante a intervenção da Assembleia Legislativa nos ministérios e órgãos federais para tentar solucionar essas questões de interesse da sociedade, sobretudo, que envolvem a nossa economia, que precisa se fortalecer".












AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto e fotos: Gabinete Deputada Luciana Gurgel
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Deputada Marília Góes homenageia Corpo de Bombeiros pelos 50 anos de atividades no Amapá

Emoção, orgulho e felicidade foram sentimentos compartilhados pelos presentes na sessão solene em comemoração aos 50 anos de atividades do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP), realizada pela deputada estadual Marília Góes (PDT), na manhã desta sexta-feira, 17, na Assembleia Legislativa do Amapá. O evento é uma forma de homenagear a corporação e os profissionais que atuam em defesa da população amapaense e desenvolve projetos sociais.

"É uma homenagem e agradecimento pelo trabalho dessa corporação que atua para salvar vidas. Desde aqueles que iniciaram aos que estão na reserva e aos que entraram recentemente, agradecemos a todos", disse a deputada Marília Góes. A parlamentar também solicitou moção de aplausos homenageando o comandante coronel Wagner Coelho, a corporação e os 20 servidores pioneiros do Grupamento de Combate a Incêndio (Gruci). Um ato que emocionou Raimundo Santos, um dos integrantes. "É muita emoção ter o nosso trabalho reconhecido depois de 50 anos. Fomos os primeiros a trabalhar combatendo incêndio. Estou muito feliz", afirmou.

Atualmente, o CBM/AP possui 1.321 profissionais que atuam em todo o estado, desde o combate a incêndio, salvamento e realizando projetos sociais. Para o comandante da corporação, coronel Wagner Coelho, a homenagem reforça a dedicação da equipe e amor pelo trabalho. "O cinquentenário é a comemoração dessas cinco décadas de serviço de homens e mulheres que se dedicaram e aos que continuam se dedicando para servir a população, salvando vidas. Agradecemos o reconhecimento da deputada Marília pelo nosso trabalho e parabenizamos toda a corporação", disse.

Na ocasião, a deputada Marília recebeu a medalha mérito do cinquentenário pela contribuição e reconhecimento do trabalho desenvolvido pela corporação. "Agradeço a homenagem e ressalto a importância do Corpo de Bombeiros para o Amapá", agradeceu a parlamentar. Também estiveram presentes na sessão o secretário de Estado da Segurança Pública, Ericláudio Alencar e o primeiro comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Alberto. 

Histórico 

O trabalho iniciou em 1967, no antigo território federal do Amapá. Um incêndio em um estabelecimento comercial atingiu a maioria dos prédios, que eram de madeira. Após esse episódio, o general Ivanho Martins iniciou a estruturação de um serviço de combate a incêndios. Mas foi só em 1968 que o grupo foi formalizado como o Grupamento de Combate a Incêndio (Gruci), composto inicialmente por vinte funcionários municipais, que trabalhavam no serviço de abastecimento de água da capital e foram formados combatentes do fogo pelo Major Lourival Benvenuto Silva.

Em 1988, o Corpo de Bombeiros efetiva a sua emancipação administrativa e orçamentária da Polícia Militar, passando a chamar-se Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amapá, por meio da Lei n.º 025, de 9 de julho de 1992.





AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Anne Santos – Gabinete Deputada Marília Góes
Fotos: Ruan Alves – Gabinete Deputada Marília Góes
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
TV Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Deputada Edna Auzier representa Assembleia Legislativa na abertura de Congresso Médico

A primeira secretária da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputada Edna Auzier (PSD), representou o Parlamento amapaense na solenidade de abertura do 28º Congresso Norte/Nordeste de Cirurgia Cardiovascular, realizada no Centro de Exposições do Sebrae/Amapá. O evento, que se estenderá até sábado (18), reúne cirurgiões cardiovasculares, acadêmicos e profissionais das áreas de medicina, enfermagem, fisioterapia, nutrição, odontologia, psicologia e outros profissionais com interesse nas áreas afins da cardiologia/cirurgia cardiovascular no seu âmbito multidisciplinar.

Durante o congresso, mais de sessenta cirurgiões cardiovasculares de vários estados brasileiros compartilharão informações, opiniões, experiências, projetos de investigação e conhecimentos sobre avanços nas áreas de medicamentos e equipamentos, o que mostra que esta é uma oportunidade de divulgar novos avanços nessas áreas, além de intensificar o intercâmbio de experiências. Para o coordenador do Congresso, o deputado e médico doutor Furlan, esta será uma grande oportunidade de ampliar conhecimentos e experiências. "Estão reunidos estados do Norte e Nordeste, que tem uma experiência muito parecida com a nossa. É o momento de estudantes, profissionais da saúde desfrutarem dessa experiência e, partir daí, angariar novos conhecimentos para a sua prática clínica diária. É um dia de muita felicidade, quando a gente realiza um sonho de trazer para cá um congresso regional que vai mudar a concepção de eventos científicos em nosso estado", avaliou.

A deputada Edna Auzier parabenizou o organizador do evento e justificou o apoio da Assembleia Legislativa. "Quero parabenizar o médico doutor Furlan por essa iniciativa. Sei o quanto é difícil realizar um congresso dessa natureza que, pela primeira vez, se realiza no Amapá. Nós apoiamos porque a saúde é muito importante. Em todo o Brasil se ouve falar nas dificuldades que diariamente surgem nessa área. A doença do coração é uma das que mais mata em todo o mundo. São três dias que proporcionarão oportunidade de capacitar ainda mais nossos médicos e conhecer novas técnicas, novos medicamentos. Especialmente para os acadêmicos da Unifap, cujo curso de medicina obteve o 35º lugar entre os 50º melhores do país nessa área", comemorou.

A programação conta com palestras, minicursos (Gasometria, Suporte Básico de Vida, Eletrocardiograma Básico e Construção de Artigos Científicos), Simpósio de Odontologia, III Encontro Multiprofissional em Cirurgia Cardiovascular e o Programa Nacional de Ensino (Prone).










AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Paulo Oliveira - Reg. Prof. 572 - DRT/PA
Fotos: Gerson Barbosa
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
TV Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Assembleia Legislativa apoia Caminhada da Consciência Negra em Macapá

Com o apoio da Assembleia Legislativa do Amapá, o Instituto Mocambo levará às ruas, nesta segunda-feira (20), estudantes das escolas públicas e movimentos sociais na 15ª Caminhada da Consciência Negra - Zumbi dos Palmares, em Macapá. Na manhã desta sexta-feira (17), o coordenador do Instituto, Paulo Axé, recebeu das mãos da primeira vice-presidente da Casa, deputada Roseli Matos (PP), as camisas alusivas ao evento.

A deputada Roseli destacou os 21 anos de trabalho do Instituto Mocambo no Amapá e a colaboração do Legislativo estadual na caminhada. "Não poderíamos ficar de fora de um movimento tão importante da cultura brasileira. Dessa forma, a Assembleia Legislativa mostra seu compromisso com a cultura amapaense e com os movimentos sociais, que desenvolvem um trabalho em prol da melhoria na qualidade de vida da população", destacou.
O coordenador agradeceu a deputada Roseli Matos pela intermediação com o presidente da Casa, deputado Kaká Barbosa (Avante), no sentido de estreitar a relação da Assembleia Legislativa com a sociedade civil. "A falta de políticas públicas, assim como políticas ineficientes, está atrelada diretamente à questão de raça, cor e lugar, contribuindo com o extermínio da população negra, e, em sua grande maioria, jovens", relatou Paulo Axé.

Além da caminhada, que percorrerá várias ruas e avenidas de Macapá, a programação do Dia Nacional da Consciência Negra iniciará às 15h, na Praça Veiga Cabral, com show da cantora amapaense Hanna Paulino, seguida de danças, apresentação de teatro e falas de várias pessoas do movimento negro no Amapá.







 

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Everlando Mathias
Fotos: Gerson Barbosa
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
TV Assembleia: Canal - 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Deputada Edna Auzier representa Alap em solenidade de aniversário de 102 anos de Mazagão

Coube à primeira secretária da mesa diretora da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), deputada Edna Auzier (PSD), representar o Parlamento amapaense na solenidade, promovida pelo Governo do Estado, para comemorar os 102 anos de fundação da Vila de Mazagão (Mazagão Novo), sede do município. O evento foi realizado na quarta-feira (15), e contou com a presença, além da parlamentar, do governador Waldez Góes (PDT), do prefeito Dudão Costa (PPL) e de secretários de governo.

Na ocasião, o Governo do Estado e a Prefeitura de Mazagão assinaram convênio de R$ 3 milhões para serem aplicados nos serviços de mobilidade urbana na sede do município. Para a deputada, Mazagão, que hoje está integrado à região metropolitana de Macapá, desponta no cenário amapaense com um potencial muito grande em diversas áreas da economia. "Foi um momento histórico, do qual tivemos a honra de participar em nome da Assembleia Legislativa. O município que abrigou os negros oriundos da África é uma referência no estado no aspecto cultural".

Edna Auzier também destacou o potencial econômico do município. "A agricultura é muito forte. Há uma grande produção de açaí e de outros produtos agrícolas que hoje estão sendo escoados pelos barqueiros, cujos termos de fomento tivemos a satisfação de ajudar a conseguir junto à Secretaria de Desenvolvimento Agrário. Com o advento da ponte, também se desenvolveu o turismo na região. E o Governo do Estado está fazendo sua parte, trabalhando a mobilidade urbana", concluiu a deputada, informando que também visitou a Piscina Semiolímpica de Mazagão, onde, a partir de dezembro, será executado o projeto Peixinhos Voadores da Polícia Militar do Amapá, que atenderá mais de 200 crianças e adolescentes na região.



AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Paulo Oliveira - Reg. Prof. 572 - DRT/PA
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Comissão de Saúde da Alap visitará UBS’s de Macapá

Por proposição do deputado Jory Oeiras (PRB), a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) definiu na manhã desta quinta-feira (16), durante sessão em conjunto com a Comissão de Direitos Humanos (CDH), fazer visita às Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Macapá. As UBS’s a serem inspecionadas serão definidas na próxima sessão, marcada para 30 deste mês.

"A comissão quer verificar o funcionamento dos equipamentos, com o objetivo de garantir o adequado funcionamento dessas unidades e os atendimentos realizados", frisou Jory Oeiras, destacando o volume no atendimento do Hospital de Emergência (HE). O resultado das visitas será enviado aos órgãos competentes, para resolução das possíveis irregularidades flagradas.

"Os principais serviços oferecidos nas UBS’s são consultas médicas, inalações, injeções, curativos, vacinas, coleta de exames laboratoriais, tratamento odontológico, encaminhamentos para especialidades e fornecimento de medicação básica", explicou o vice-presidente da Comissão de Saúde, deputado Jaci Amanajás (PV), concluindo que a atenção primária é constituída pelas unidades básicas e que o atendimento de média e alta complexidade é feito nos hospitais.

"Hoje, 80% dos atendimentos nos hospitais são pacientes com febre, diarreia, que poderiam ser medicados nas Unidades Básicas de Saúde", defendeu Jaci, informando que o Governo do Estado abriu edital para contratação de pessoal da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da zona sul, que será regida por uma Organização Social (OS). "Espero que dê certo. Em alguns estados esse tipo de administração já está acontecendo com resultados positivo, em outros não", concluiu o parlamentar.



AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Everlando Mathias
Fotos: Jaciguara Cruz
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Comissão de Política Agrária anuncia audiência pública para debater PEC que altera leis que regem o setor primário

A Comissão Permanente de Política Agrária (CPA) da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) reuniu-se nesta quinta-feira (16), no Plenário da Alap, para debater a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 002/17, de iniciativa do Poder Executivo, que altera a Constituição do Estado do Amapá para inserir modificações no Título VII, Capítulo III, relativas a Políticas Agrária, Fundiária, Agrícola e Extrativista Vegetal. Na oportunidade, ficou definida a data de 4 de dezembro para a realização do evento, com a participação do Legislativo, do Executivo, por meio dos órgãos fiscalizadores e da sociedade civil organizada.
 
A presidente da CPA, deputada Roseli Matos (PP), lembrou que a iniciativa de promover as alterações na lei partiu do Legislativo, mais precisamente da Comissão de Política Agrária. "Nossa comissão apresentou uma proposta ao Executivo com análises e sugestões que subsidiaram a Proposta de Emenda à Constituição, de autoria do Executivo, já enviada a esta Casa para nossa avaliação", informou a parlamentar.

Para o deputado Paulo Lemos (Psol), a iniciativa de promover uma audiência pública reflete a maturidade do Parlamento. "Esta é mais uma demonstração de que esta Casa está cumprindo o seu papel, que é chamar a sociedade para o debate, para o diálogo e não apenas assinar relatórios, assinar pereceres, muitas vezes, sem ouvir ninguém, apenas para fazer a vontade de quem encaminhou a legislação", enalteceu.

O deputado Max da AABB (SD) reforçou o argumento do deputado Paulo Lemos e agradeceu ao presidente Kaká Barbosa pela autonomia concedida às comissões. "Não tem como não elogiar a iniciativa do presidente Kaká ao conceder às comissões autonomia para decidir sem nenhuma influência externa. Todas as questões são discutidas entre os membros das comissões e, quando o assunto é complexo, buscamos o diálogo com todas as partes interessadas no assunto, buscando o consenso e as soluções mais apropriadas para cada caso", esclareceu, lembrando que a PEC envolve o agronegócio, uma atividade que gera emprego e renda no estado.




AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Paulo Oliveira - Reg. Prof. 572 - DRT/PA
Fotos: Gerson Barbosa
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Liberação do terreno para construção da nova penitenciária no Amapá será nesta sexta, 17

Durante a sessão desta quinta-feira (16), membros da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) deram uma boa notícia sobre a liberação do terreno localizado Km-17 da BR-156, para a construção da penitenciária masculina estadual, com recursos do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), no valor de R$ 31 milhões. "A superintendente do Patrimônio da União no Amapá (SPU/AP), Liely Gonçalves de Andrade, garantiu que nesta sexta-feira, 17, será liberado o terreno", frisou Jory Oeiras, informando que, com a certidão no sistema da SPU, mais um passo é dado para a construção do novo complexo penitenciário, que abrigará mais de 900 detentos.


O deputado Jaci Amanajás (PV) ressaltou que o Amapá não pode perder essa oportunidade de desafogar o sistema prisional, tendo em vista que o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) foi construído há 30 anos e está com sua população carcerária acima do limite. O presidente da Comissão de Segurança Pública, deputado Jory Oeiras, disse que os membros visitarão a Casa de Prisão Provisória de Palmas (TO), que servirá de modelo para a construção da nova penitenciária do Amapá. "A necessidade de uma penitenciária no estado é urgente", observou Jaci.

Ao contribuir com a discussão, o deputado Paulo Lemos (Psol) criticou a falta de transparência quanto às informações do prazo para utilização da verba que está no Fundo Nacional Penitenciário (Fenapen). Paulo Lemos citou que o complexo penitenciário construído há 30 anos para abrigar pouco mais de mil presos, hoje está com sua população acima do permitido, o que deve influir na decisão dos juízes. "Estamos há três anos falando da tornozeleira eletrônica, e aqui no Amapá, quando vai ser usada, em 2027?", indagou o parlamentar.

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Everlando Mathias
Fotos: Jaciguara Cruz
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

CJR aprova projeto que denomina de ‘Raimunda Nazaré da Silva Ramos’ o Centro de Cultura Negra do Amapá

Em sessão extraordinária, realizada nesta quinta-feira (16), no Plenário da Assembleia Legislativa, a Comissão de Constituição, Justiça, Redação e Cidadania (CJR) aprovou o Projeto de Lei, de autoria da deputada Cristina, que denomina “Raimunda Nazaré da Silva Ramos” o Centro de Cultura Negra do Amapá (CCNA). A sessão contou com a presença e a manifestação de lideranças negras do estado, inclusive da filha da homenageada e da autora da proposição.

Raimunda Ramos, mais conhecida como "Dona Raimundinha", falecida dia 25 de outubro, aos 62 anos de idade, era moradora do bairro Laguinho e pioneira no movimento negro do Amapá. A autora da proposição, deputada Cristina Almeida (PSB), se disse feliz por homenagear a dona Raimundinha e muito triste pela sua perda. "Conhecemos a história do movimento negro do estado, que está intrinsecamente ligada à história da fundadora do Centro de Cultura Negra, Raimundinha Ramos, como carinhosamente a tratávamos. Nada mais justo a homenagem a essa mulher tão querida e que tanto lutou por essa causa", enfatizou.

O deputado Max da AABB (SD) disse que a homenagem é justa e devida a quem muito lutou pela causa negra no estado, que a CJR está cumprindo seu papel. "A presença das lideranças negras nesta sessão só fortalece nosso método de não decidir nada nas comissões permanentes sem o devido diálogo com as partes interessadas", concluiu.

A relatora, deputada Edna Auzier (PSD), que conduziu a sessão, ao recomendar a aprovação do projeto enalteceu a memória da homenageada e destacou sua luta pela causa negra no Amapá e pela criação do Centro de Cultura Negra. "Trata-se de uma proposta meritória, uma vez que o presente Projeto de Lei tem como objetivo promover o reconhecimento pela história de luta e resistência, para que fosse construído o atual Centro de Cultura negra do Amapá", defendeu.

Para o deputado Charles Marques (PSDC), a ‘Dona Raimundinha’ cumpriu importante papel em sua comunidade e, por isso, terá um lugar permanente na memória de todos os que a conheceram e com ela conviveram. "Ficará sempre na memória e na consciência dos que reconhecem a sua contribuição à comunidade negra no estado. A Raimundinha será mais uma estrela a brilhar no céu. E brilhará ainda mais nas noites de comemoração do Marabaixo e do Batuque, no centro que agora leva o seu nome", celebrou.

O deputado federal Marcos Reátegui (PSD/AP) também lamentou a perda pioneira e declarou justa a homenagem que lhe será prestada com o seu nome no Centro de Cultura Negra. "A Raimundinha foi a pessoa que mais me orientou e me deu energia para lutar pela igualdade racial e pelo fim das discriminações. Este é, com certeza, um grande reconhecimento pela sua luta pela criação da União dos Negros do Amapá e pela construção do Centro de Cultura Negra", lembrou.

Emocionada, a filha da homenageada, Daiana Ramos, lembrou sua condição de filha única e a responsabilidade que carrega, a partir de agora, para dar sequência e preservar o legado de sua mãe. "Acompanhei a luta de minha mãe pela construção do Centro de Cultura Negra. Estive presente em todos os momentos de lutas, conquistas e decepções dela. Todas as homenagens serão bem-vindas, pois ela merece, pela luta que teve em prol de todos os movimentos negros neste estado. Apesar de seguir por outra vertente, tentarei dar sequência ao trabalho desenvolvido por minha mãe", prometeu.

Todas as demais manifestações durante a sessão foram unânimes em reconhecer a importância da homenageada na luta pelos direitos dos negros no estado. Para o presidente do Instituto Municipal de Igualdade Racial, Maykon Silva, "é uma referência de luta e resistência de mulher negra". O presidente da União dos Negros do Amapá, Yuri Soledade, a qualificou como "uma grande guerreira", e a secretária extraordinária de Políticas para Afrodescendentes, Núbia Souza, lembrou de sua militância na comunidade negra. "Aonde ela chegava se fazia notar e se definia com a ‘Única", destacou.





AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Paulo Oliveira - Reg. Prof. 572 - DRT/PA
Fotos: Gerson Barbosa
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Projeto da Assembleia Legislativa fortalece o Empreendedorismo Afro

A Frente Parlamentar em Defesa do Empreendedorismo, Cooperativismo e Economia Solidária (Fecesap) da Assembleia Legislativa do Amapá, presidida pela deputada Marília Góes (PDT), realizou nesta quarta-feira (15) mais uma edição do Projeto Caminho Empreendedor, voltado para o Empreendedorismo Afro. A ação ocorreu na Escola Estadual General Azevedo Costa, no bairro Laguinho.

O projeto tem por objetivo capacitar mulheres para trabalharem com o Empreendedorismo Afro, fortalecendo o segmento e o empoderamento feminino, além de incentivar o debate sobre racismo. Raimunda Coutinho, uma das participantes do projeto, trabalha com bonecas de pano. No seminário, aprendeu a agregar valor ao produto, mostrando que, além de um artesanato, são verdadeiros objetos carregados de história, cultura e tradição.

Segundo a empreendedora, antigamente as escravas tiravam a barra da saia para fazer a boneca. Atualmente, o material é retirado das saias de marabaixeiras. Essa explicação mostra o valor do produto comercializado, uma dica que a artesã aprendeu na palestra. "Estou aprendendo a agregar valor ao meu artesanato e, como isso, poder chamar atenção para as vendas e para o combate ao racismo, utilizando a internet para alcançar mais pessoas", explicou Raimunda.

Ao todo, foram 76 mulheres capacitadas. Palestras sobre empreendedorismo, vendas com auxílio das redes sociais, linhas de financiamento e oficinas de planejamento fizeram parte da programação. "Estamos levando para essas mulheres oportunidade e conhecimento, para que possam melhorar ou iniciar um negócio", afirmou a deputada Marília Góes.

Ivane Lopes também participou do evento. A empreendedora trabalha com crochê e estava procurando um financiamento para a aquisição do material necessário. "Neste período de fim de ano, a procura pelos produtos aumentam e preciso ter um estoque. Conheci as linhas de financiamento da Agência de Fomento do Amapá e estou em busca de uma", informou.

As mulheres que participaram da capacitação serão direcionadas para feiras promovidas pela Secretaria Extraordinária de Políticas para os Afrodescendentes (Seafro), como a Feira de Empreendedorismo da Semana da Consciência Negra.

Fecesap 

A Frente Parlamentar em Defesa do Empreendedorismo, Cooperativismo e Economia Solidária (Fecesap) objetiva atuar no fomento da economia e fortalecimento de projetos desses segmentos. A Fecesap é presidida pela deputada Marília Góes (PDT) e constituída pelas deputadas Aparecida Salomão (PSD), Edna Auzier (PSD) e Janete Tavares (PSC), e pelo deputado Max da AABB (SD).



AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Anne Santos – Gabinete Deputada Marília Góes
Fotos: Ruan Alves – Gabinete Deputada Marília Góes
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Aprovado PL que torna questões de conhecimentos do Amapá obrigatórias em provas de concurso público no estado

Questões de conhecimento sobre o Amapá poderão ser obrigatórias em concursos públicos promovidos no estado. O Projeto de Lei que pede a inclusão de assuntos locais específicos nos editais foi aprovado nesta terça-feira (14), pela Assembleia Legislativa do Amapá (Alap). De autoria do deputado estadual Paulo Lemos (Psol), líder da oposição, o PL segue agora para sanção ou veto do governador Waldez Góes (PDT).

De acordo com Lemos, a proposta se pauta na valorização do conhecimento local e, sobretudo, atende a uma demanda popular dos amapaenses. "Quando sancionada, a lei qualificará, principalmente, os candidatos que vêm de outros estados para concorrerem à vaga em nosso estado. Importante para que conheçam melhor a nossa história, cultura, geografia; só assim conseguirão aplicar, na prática, as questões locais que envolvem as funções de servidor público estadual", justifica.

O PL propõe que 20% das questões da prova dos concursos sejam referentes a informações locais de conhecimento sobre a realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica. O projeto propõe que as determinações sejam aplicadas a todo e qualquer edital de concurso público realizado no Amapá, seja na esfera estadual ou municipal, da administração pública direta e indireta.




AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: Júnior Nery - DRT 343-AP – Gabinete Deputado Paulo Lemos
Foto: Josiel Coutinho – Gabinete Deputado Paulo Lemos
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
TV Assembleia: 57.2

Deputada Luciana Gurgel cumpre agenda oficial da Comissão de Empreendedorismo da Alap, em Brasília

A presidente da Comissão de Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), deputada Luciana Gurgel (PMB), acompanhada do dep...